Pin It

Recuperação

Ventilador Após Cirurgia – Intubação e Ventilação

Ventilador Após Cirurgia – Intubação e Ventilação

Ventilador Após Cirurgia – Um ventilador, também conhecido como respirador ou máquina de respiração, é um dispositivo médico que fornece oxigênio ao paciente quando ele não consegue respirar sozinho.

O ventilador empurra suavemente o ar para os pulmões e permite que ele volte como os pulmões normalmente fazem quando são capazes.

Durante qualquer cirurgia que requeira anestesia geral, um ventilador é necessário. Há também momentos em que um ventilador é necessário após a cirurgia, pois o paciente pode não ser capaz de respirar por conta própria imediatamente após o procedimento.

Por que um ventilador é necessário durante a cirurgia

A anestesia geral funciona paralisando temporariamente os músculos do corpo. Isso inclui os músculos que nos permitem inspirar e expirar. Sem um ventilador, a respiração durante a anestesia geral não seria possível.

A maioria dos pacientes está no ventilador enquanto a cirurgia está ocorrendo e, em seguida, um medicamento é administrado para interromper a anestesia. Quando a anestesia pára, o paciente é capaz de respirar por conta própria e é removido do ventilador.

Por que um ventilador pode ser necessário após a cirurgia

Um ventilador é necessário quando o paciente não consegue respirar bem o suficiente para fornecer oxigênio ao cérebro e ao corpo. 

Alguns pacientes, devido a lesão ou doença, não conseguem respirar bem o suficiente após a cirurgia para serem removidos do ventilador.

Isto pode ser devido à má função pulmonar antes da cirurgia, o que pode acontecer quando os pacientes têm danos nos pulmões causados ​​pela Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC)Pacientes que fumam também experimentam taxas mais altas de necessidade de um ventilador por mais tempo após a conclusão da cirurgia.

Isso também acontece quando o paciente está doente demais para respirar sozinho. Isso pode acontecer devido a trauma (como um acidente de carro com risco de vida), infecção ou outro problema.

Um paciente que está no ventilador antes da cirurgia provavelmente permanecerá no ventilador após a cirurgia até que recupere o suficiente para respirar bem por conta própria.

Algumas cirurgias exigem que o paciente esteja no ventilador por um curto período após a cirurgia, como parte do plano. Por exemplo, os pacientes que fazem cirurgia de coração aberto são normalmente mantidos em um ventilador até que acordem o suficiente para levantar a cabeça do travesseiro e possam seguir comandos simples.

Eles não recebem uma droga para parar a anestesia, ao invés disso, ela pode se desgastar sozinha, e o paciente é removido do ventilador quando está pronto para respirar sozinho.

Ventilador Após Cirurgia – Intubação

Para ser colocado em um ventilador, o paciente deve ser intubado. Isso significa ter um tubo endotraqueal colocado na boca ou nariz e enfiado na via aérea. Este tubo tem uma pequena junta inflável que é inflada para manter o tubo no lugar. O ventilador é conectado ao tubo e o ventilador fornece “respirações” para o paciente.

Sedação Enquanto em um Ventilador

Se um paciente estiver no ventilador após a cirurgia, a medicação é frequentemente administrada para sedar o paciente. Isso é feito porque pode ser perturbador e irritante para o paciente ter um tubo endotraqueal no lugar e sentir o ventilador empurrando ar para os pulmões.

O objetivo é manter o paciente calmo e confortável, sem sedá-lo tanto que não possa respirar sozinho e ser removido do ventilador.

Desmame do Ventilador

Desmame é o termo usado para o processo de remoção de alguém do ventilador. A maioria dos pacientes de cirurgia é removida do ventilador de maneira rápida e fácil. Eles podem receber uma pequena quantidade de oxigênio nasais para tornar o processo mais fácil, mas eles normalmente são capazes de respirar sem dificuldade.

Os pacientes que não são capazes de ser removido do ventilador imediatamente após a cirurgia pode exigir o desmame, o que é um processo onde os ajustes do ventilador são ajustados para permitir que o paciente para tentar respirar por conta própria, ou para o ventilador para fazer menos trabalho eo paciente para fazer mais. Isso pode ser feito por dias ou até semanas, gradualmente permitindo que o paciente melhore sua respiração.

O CPAP, ou pressão positiva contínua nas vias aéreas, é um ajuste do ventilador que permite que os pacientes realizem o trabalho de respiração com o ventilador disponível para ajudar se o paciente não estiver bem.

Um teste de CPAP, significando que o paciente é colocado na configuração de CPAP por um período de tempo definido, pode ser usado para determinar se o paciente pode tolerar a remoção do ventilador.

Alguns pacientes que estão no ventilador por um período prolongado de tempo podem estar em CPAP durante o dia, terão suporte ventilatório completo durante a noite para que possam descansar totalmente e continuar a cicatrizar sem se exaurir com o trabalho da respiração.

Extubação após estar em um ventilador

A extubação é o processo de remoção do tubo endotraqueal. Durante este processo, a enfermeira remove o ar da junta inflada no tubo e libera os laços ou fita que prende o tubo no lugar.

O tubo é então puxado suavemente da boca ou do nariz do paciente. Nesse momento, eles conseguem respirar sozinhos e o ventilador não consegue mais fornecer assistência respiratória. A maioria dos pacientes recebe oxigênio para ajudar nesse processo, seja através de uma máscara ou nasalmente.

A maioria dos pacientes tosse durante o processo, mas normalmente não é dolorosa. Muitos pacientes queixam-se de uma dor de garganta depois de serem intubados, então sprays para a garganta, pastilhas ou medicamentos anestesiantes podem ser usados ​​se o paciente puder tolerá-los e eles puderem ser usados ​​com segurança.

Cuidado enquanto em um ventilador

O atendimento ao paciente para o indivíduo em um ventilador geralmente consiste em prevenir a infecção e a irritação da pele. Esses pacientes estão quase sempre em uma unidade de terapia intensiva (UTI) e recebem acompanhamento e atenção constantes.

Fita ou cinta é usada para manter o tubo endotraqueal no lugar, isso é alterado quando sujo e o tubo é regularmente movido de um lado da boca para o outro. Movendo o tubo é feito para evitar irritação da pele e desagregação do tubo esfregando contra os tecidos da boca.

O cuidado da boca é freqüentemente realizado para prevenir a infecção. A boca é freqüentemente seca, então a boca é limpa e umedecida para proteger os dentes e reduzir qualquer bactéria prejudicial que possa penetrar nos pulmões e causar pneumonia. 

As secreções orais são aspiradas da boca para evitar que se drenem para os pulmões e causem pneumonia. As secreções dos pulmões são aspiradas, pois o paciente não conseguirá expelir essas secreções enquanto estiver no ventilador.

Os pacientes que necessitam de ventilação mecânica estão freqüentemente doentes ou fracos para se reposicionarem, portanto, a troca freqüente também faz parte dos cuidados de rotina.

Os tratamentos de respiração são rotineiramente fornecidos pela fisioterapia respiratória ou equipe de enfermagem, para ajudar a manter as vias aéreas abertas, secreções finas que podem estar presentes e tratar quaisquer condições pulmonares que o paciente possa ter.

Cuidados com o Ventilador de Longo Prazo

Para pacientes que não podem ser retirados do ventilador, uma traqueostomia pode ser necessária. Um tubo endotraqueal não deve ser deixado no local por mais de algumas semanas, pois pode eventualmente causar danos permanentes às cordas vocais ou traquéia e pode dificultar o desmame do ventilador.

Para os pacientes que se espera que estejam em um ventilador a longo prazo, uma abertura criada cirurgicamente é feita no pescoço e o ventilador é preso ali, em vez de funcionar através do tubo colocado na boca.

Os pacientes são frequentemente transferidos para uma unidade de cuidados prolongados de longa duração (LTAC) que fornece cuidados com o ventilador.

Essas instalações geralmente têm unidades onde o desmame ventilatório é sua especialidade, e o processo de ajudar o paciente a reaprender a respirar com eficácia faz parte do cuidado diário.

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.