Pin It

Câncer

Resultados da Síndrome Sarcoide-Linfoma

Ainda um tanto misterioso, a sarcoidose é uma doença de causa desconhecida – embora se acredite que a resposta imune e os genes de susceptibilidade de uma pessoa sejam importantes.

A sarcoidose, às vezes chamada simplesmente de sarcoide, leva a um padrão de inflamação que é reconhecível sob o microscópio e pode afetar diferentes órgãos do corpo. A sarcoide pode afetar qualquer órgão, mas é mais provável que afete os seguintes sites:

  • Pulmões
  • Pele
  • Linfonodos – especialmente linfonodos no peito

A sarcoidose também é conhecida por seu potencial de afetar os olhos e o fígado. Menos comumente, o coração e o cérebro podem ser afetados, levando a complicações sérias.

Do ponto de vista de células e tecidos, a marca da sarcoide é algo chamado granuloma. Os granulomas são coleções de células que, sob o microscópio, são muito semelhantes às que o corpo usa para combater infecções como a tuberculose.

Nem todo mundo com sarcoidose requer tratamento, e muitas vezes desaparece sem tratamento, mas em outros casos, pode levar a doença grave. Quando a função do órgão é afetada, por exemplo, uma variedade de medicamentos projetados para suprimir o sistema imunológico pode ser usada.

Os sintomas podem estar relacionados aos órgãos envolvidos na doença, ou pode haver sintomas generalizados, como fadiga, febre, aumento dos nódulos linfáticos e perda de peso.

O envolvimento pulmonar é muito comum e os sintomas podem incluir tosse seca persistente, falta de ar, chiado no peito ou dor no peito. Algumas pessoas com sarcoidose desenvolvem sintomas de pele, como uma erupção cutânea composta por inchaços vermelhos ou púrpura mais escuros.

Linfoma

O linfoma é um dos “cânceres do sangue”, ou malignidades hematológicas, um termo que também inclui leucemias e mieloma. O linfoma é um câncer dos glóbulos brancos do linfócito. Existem muitos tipos diferentes de linfoma. A maioria dos linfomas, mas não todos, começa nos gânglios linfáticos.

As duas grandes categorias de linfoma são linfoma de Hodgkin (HL) e não-Hodgkin (NHL). Ambas as categorias têm muitos tipos e subtipos, com características e prognósticos variados da doença.

Tanto o linfoma de Hodgkin quanto o não-Hodgkin podem afetar os gânglios linfáticos do tórax – a área próxima ao coração chamada mediastino. A sarcoidose também envolve freqüentemente essa área.

Sarcoidose e Linfoma

Durante décadas, os pesquisadores se perguntaram sobre a relação entre sarcoidose e linfoma. Esta relação permanece um tanto misteriosa até hoje, por várias razões.

De acordo com um grupo de pesquisadores, incluindo Ishida e colaboradores, “o subtipo mais comum de linfoma maligno associado à sarcoidose é o linfoma de Hodgkin, mas o linfoma difuso de grandes células B, o linfoma folicular e o mieloma múltiplo também podem estar envolvidos na síndrome sarcoidose-linfoma. O termo “síndrome do sarcoide-linfoma” foi cunhado para descrever esses achados.

Os granulomas característicos da sarcoidose são coleções compactas e organizadas de células imunológicas circundadas por linfócitos.

Aparentemente, os linfomas podem às vezes abrigar granulomas “sarcoidais” no câncer – e essa mudança, embora rara, talvez reflita uma reação imune ao tumor canceroso, e não à doença sistêmica, a sarcoidose.

Trabalhos publicados nos últimos anos observaram que a distinção entre a reação sarcoideana relacionada ao tumor e a verdadeira sarcoidose sistêmica pode ser problemática.

Tanto a sarcoidose como o linfoma têm o potencial de “iluminar” as tomografias de PET, aumentando a complexidade e o potencial de confundir uma entidade com a outra.

Os pesquisadores estão pedindo mais estudos para refinar as aplicações clínicas de FDG-PET / CT em pacientes com sarcoidose.

Em suma, muitas questões sobre a síndrome sarcoidose-linfoma permanecem sem resposta.

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
x