Pin It

Sintomas

Neuropatia Diabética – Tipos, Causas e Sintomas

Neuropatia Diabética – Tipos, Causas e Sintomas

Neuropatia diabética refere-se a um grupo de distúrbios nervosos causados ​​por diabetes. Neuropatia diabética pode afetar os nervos em todo o corpo, embora mais comumente afeta nervos nos pés e pernas. Pessoas com diabetes devem ter um cuidado especial com os pés e a parte inferior das pernas.

As neuropatias podem se desenvolver em pessoas com diabetes tipo 1 ou tipo 2. No diabetes tipo 1, a neuropatia pode não se desenvolver por muitos anos. No diabetes tipo 2 – particularmente para pessoas que deixam sua condição sem tratamento – isso pode ocorrer mais cedo.

Quais são os tipos de neuropatia diabética?

As neuropatias são classificadas com base nos nervos afetados:

neuropatia periférica afeta os nervos periféricos nos membros. Pode causar dormência ou dor nos dedos dos pés, pés, pernas, mãos e braços. É uma das formas mais comuns de neuropatia diabética.

A neuropatia autonômica afeta os nervos que regulam a função autonômica, como a digestão, a freqüência cardíaca e a pressão arterial.

Essa neuropatia pode criar problemas com intestino (gastroparesia) ou controle da bexiga, e até mesmo com a capacidade de reconhecer reações de baixo nível de açúcar no sangue. A neuropatia autonômica também pode causar disfunção erétil em homens e problemas sexuais para mulheres.

A neuropatia focal pode ocorrer em qualquer nervo periférico (sistema nervoso não central). Cria uma fraqueza repentina em um nervo ou mais e pode causar dor ou fraqueza muscular.

A neuropatia proximal (também chamada neuropatia do plexo lombossacral) afeta nervos nas coxas, quadris ou nádegas. Pode causar dor ou dormência nessas áreas e pode levar a fraqueza nas pernas. A neuropatia proximal é menos comum que as neuropatias periféricas ou autonômicas.

O que causa a neuropatia?

Pesquisas sugerem que a neuropatia diabética é uma das complicações que podem resultar de níveis elevados de açúcar no sangue. No entanto, porque nem todo mundo desenvolve neuropatia, os pesquisadores acham que pode haver outros fatores envolvidos, incluindo:

  • Fatores de estilo de vida, como tabagismo ou consumo de álcool, ambos podem levar a danos nos nervos
  • Fatores metabólicos, como duração do diabetes e níveis de colesterol
  • Fatores auto-imunes que podem inflamar os nervos, causando danos
  • Fatores nervosos e dos vasos sanguíneos que podem causar danos aos vasos sanguíneos, tornando-os menos capazes de transportar oxigênio e outros nutrientes que os nervos precisam
  • Traços genéticos que aumentam a suscetibilidade
  • Lesão do nervo, como síndrome do túnel do carpo

Pessoas com neuropatia diabética podem retardar o seu desenvolvimento, mantendo os níveis de açúcar no sangue alvo.

Quais são os sintomas da neuropatia?

Algumas pessoas podem ter neuropatia diabética e não conhecê-la, já que os danos aos nervos geralmente levam anos para ocorrer. Os sintomas geralmente são leves no início e podem passar despercebidos.

Algumas pessoas sentem dormência, sensação de “alfinetes e agulhas” ou dor nos pés, pernas ou braços. Após vários anos, a neuropatia pode levar à fraqueza muscular nas áreas afetadas.

Nos casos de neuropatia focal, o início da dor ou dormência pode ser grave e súbito, na maioria das vezes no tronco, cabeça ou perna. A neuropatia focal também pode ocorrer nos nervos oculares, causando mudanças súbitas na visão.

Outros sintomas da neuropatia diabética podem incluir:

  • Encolhimento dos músculos dos pés ou das mãos (neuropatia periférica)
  • Indigestão, vômito ou náusea (neuropatia autonômica)
  • Desmaios ou tonturas causados ​​por alterações na pressão arterial (neuropatia autonômica)
  • Dores urinárias ou intestinais (neuropatia autonômica)
  • Impotência ou secura vaginal (neuropatia autonômica)

Como a neuropatia é evitada ou tratada?

Manter os níveis de açúcar no sangue dentro da faixa-alvo pode ajudar a prevenir a neuropatia diabética. As pessoas que já têm neuropatia devem trabalhar com seus profissionais de saúde para trazer seus níveis de açúcar no sangue para o intervalo desejado.

Um bom cuidado com os pés também é de particular importância para as pessoas com diabetes. Conforme a neuropatia progride, a sensação pode ser perdida nos pés, tornando possível ter uma ferida ou uma úlcera sem conhecê-la. Os cuidados com os pés devem fazer parte da rotina diária de qualquer pessoa com diabetes.

  • Um sabão neutro deve ser usado para lavar os pés, inclusive entre os dedos. Eles devem então ser secos.
  • Os topos, fundos e entre os dedos de cada pé devem ser inspecionados (com um espelho, se necessário) para qualquer sinal de ressecamento, rachaduras ou vermelhidão.
  • Um hidratante deve ser aplicado na pele seca ou rachada, mas não deve ser aplicado entre os dedos.
  • Qualquer vermelhidão, drenagem, ulceração, feridas ou inchaço nos pés devem ser relatados a um prestador de cuidados de saúde.

As unhas dos pés precisam ser aparadas cuidadosamente sem recortar qualquer pele. Pessoas com calos, calos ou unhas muito grossas ou encravadas podem precisar de um podólogo (um médico especializado em cuidados com os pés). Pessoas com diabetes podem proteger seus pés por:

  • Vestindo sapatos que se encaixam bem com espaço para os dedos dos pés para se mover. Sapatos devem ser verificados antes de serem colocados para garantir que nada esteja preso dentro.
  • Vestindo meias macias que são trocadas diariamente. Meias com muito elástico devem ser evitadas.
  • Não usando sandálias ou sapatos abertos.
  • Não vai descalço.

Pessoas que já têm neuropatia diabética podem precisar que seus médicos inspecionem seus pés regularmente.

Dependendo do tipo de neuropatia diabética, outras complicações – como retinopatia ( doença ocular ) ou nefropatia ( doença renal ) – podem se desenvolver. As pessoas com diabetes devem consultar os profissionais de saúde para ver se recomendam visitar um especialista em rins ou um oftalmologista especializado em retinopatia.

 

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.